v. 7 n. 1 (2020): Sétima Edição

Sétima Edição - Acta Sapientia

Revista Eletrônica Acta Sapientia, Volume 07, Número 01, 2020.

 Apresentação

Prezados Leitores:

É com enorme satisfação que os Editores da Revista Eletrônica Acta Sapientia anunciam os artigos componentes do volume 7 de 2020, ano em que o Mestrado POLEDUC completa 15 anos de existência. No rol dos oito textos que vêm à baila neste volume, destaca-se, inicialmente, a produção de J. M. L. Barros e W. B. Andriola, que focou sobre a eficácia da formação discente do curso em Odontologia da Universidade Federal do Ceará (UFC). Para tal, realizou-se pesquisa com 77 egressos do período 2013 a 2015, cujos resultados apontaram fatores positivos associados à formação, tais como: qualidade do ensino, docentes com alto nível de qualificação, ofertas de atividades de pesquisa e extensão e incentivo a formação acadêmica. Finalmente, observou-se que 61 egressos (79% da amostra) exerciam alguma atividade remunerada, ou seja, estavam inseridos no mercado de trabalho, denotando, dessa forma, elevada eficácia do curso.

No segundo artigo, L. R. Barreto e colaboradores focaram seu estudo sobre procedimentos para o gerenciamento de riscos em IES, através do uso de métodos multicritério. Empregando um framework participativo validou-se processo de priorização de riscos na divisão orçamentária de uma IFES, que poderá vir a ser reproduzido em outras IES, sejam de natureza pública ou privada. Assim, será possível obter-se uma classificação de riscos, e contribuir, dessa forma, com a governança e a transparência institucional.

No terceiro texto, G. Fenner e A. S. Lima enfatizaram a dinâmica envolvida na execução de projetos, que sofrem alterações no seu escopo, impactando no custo final. Apresenta-se procedimento para mitigar tais impactos, sem onerar o valor final do projeto, conhecido como “pulmão financeiro”. Exemplificou-se o pulmão financeiro num projeto de engenharia, de modo a acompanhar periodicamente a sua execução, a partir do valor da obra e do valor agregado com o seu consumo, permitindo identificar sinais que necessitem tomadas de decisão estratégicas.

No quarto artigo, A. M. Araújo e W. B. Andriola avaliou a eficácia do Programa Institucional de Bolsas de Iniciação Científica (PIBIC) no Instituto Federal de Ciência e Tecnologia do Ceará (IFCE), a partir da averiguação da congruência entre os seus objetivos e os desempenhos alcançados pelos bolsistas. Verificou-se que o PIBIC contribui para a formação de recursos humanos para a pesquisa; para reduzir o tempo médio de permanência dos alunos na pós-graduação; possibilita maior interação entre a graduação e a pós-graduação; qualificar alunos para os programas de pós-graduação; proporcionar ao bolsista a aprendizagem de técnicas e métodos de pesquisa; estimular o desenvolvimento do pensar científico e da criatividade, decorrentes das condições criadas pelo confronto direto com os problemas de pesquisa.

No artigo de número cinco, S. S. Sampaio e colaboradores analisaram as percepções de 41 discentes da pós-graduação stricto sensu sobre as motivações pré-existentes e as habilidades desenvolvidas na disciplina de controladoria. Os resultados foram estruturados em três fatores: habilidades de gestão, motivacionais, e habilidades contábeis e financeiras, com diferenças significativas identificadas entre homens e mulheres.

No sexto artigo, M. L. F. Pinto e M. S. S. Rodrigues avaliaram a dinâmica da gestão colegiada da Maternidade Escola Assis Chateubriand (MEAC), a partir da visão dos seus gestores, funcionários/servidores e usuários, destacando benefícios e fragilidades do percurso. Os principais resultados apontam que o maior benefício da gestão colegiada é o conhecimento e partilha dos problemas organizacionais, a integração entre as categorias profissionais e a troca de saberes. As maiores fragilidades identificadas referem-se ao desconhecimento dos profissionais sobre a gestão colegiada, baixa diversidade entre os que frequentam a reunião colegiada, poucas manifestações de usuários incluídas em pautas de reunião do colegiado e necessidade de capacitação dos seus atores.

O sétimo artigo de autoria de A. V. Moreira, R. M. da Silva e M. V. Rodrigues aborda a governança organizacional, baseando-se na necessidade de transparência, eficiência e eficácia nos processos da administração pública. Analisaram-se aspectos da controladoria pública na secretaria de governança de uma IFES e a sua contribuição para a melhoria da gestão universitária. O trabalho revelou a existência de relação direta e muito próxima da controladoria interna e da governança com vistas à melhoria na prestação de serviços aos cidadãos.

O oitavo texto de autoria de J. M. de Albuquerque e S. M. A. Cavalcante objetivou identificar o nível de satisfação, cooperação social e voluntária dos colaboradores da Imprensa Universitária da UFC, para o alcance de seus objetivos. Os resultados evidenciaram elevado grau de comportamento de cidadania organizacional e a existência de problemas no ambiente de trabalho relacionados à saúde ocupacional e segurança do trabalho. Entretanto, a qualidade da liderança e eficácia setorial na solução de problemas, bem como a qualidade dos relacionamentos, foram aspectos positivamente avaliados. Estes fatores influenciam no fator proatividade dos indivíduos no trabalho, o qual desponta como condição própria para a organização atingir a excelência.

Nesse diapasão, a Revista Eletrônica Acta Sapientia brinda importante material intelectual aos seus leitores, em áreas estratégicas, tais como Planejamento Estratégico de Instituição de Ensino Superior (IES), Gestão de Projetos de Tecnologia da Informação e de Instituições de Ensino, Gestão Acadêmica de Cursos de Graduação. Convidamos a todos os interessados nessas temáticas a desfrutarem da leitura dos respectivos artigos componentes do número 1, do Volume 7, de 2020, da Revista Eletrônica Acta Sapientia.

 

Prof. Wagner Bandeira Andriola, PhD
Editor-Chefe

Prof. Alberto Sampaio Lima, PhD
Editor-Adjunto

Prof. Albano Oliveira Nunes, PhD
Editores Associados

Publicado: 2020-06-19

Artigos