CLIMA ORGANIZACIONAL NA PERSPECTIVA DE CIDADANIA ORGANIZACIONAL: UM ESTUDO DE CASO NA IMPRENSA UNIVERSITÁRIA DA UFC

Autores

  • Joaquim Melo de Albuquerque Universidade Federal do Ceará
  • Sueli Maria de Araújo Cavalcante Universidade Federal do Ceará

Palavras-chave:

Clima organizacional, Imprensa Universitária, Cidadania organizacional

Resumo

A liberdade dos funcionários quanto à promoção consciente de atividades não obrigatoriamente suas, configuram o clima organizacional na perspectiva de cidadania organizaciona. Este trabalho tem como objetivo identificar o nível de satisfação e cooperação social e voluntária dos colaboradores da Imprensa Universitária da UFC, tendo em vista o alcance de seus objetivos. A escolha da Imprensa Universitária se deu por ser este órgão tecnicamente compatível com um sistema fabril, existindo uma cadeia de produção intersetorial que requer interação mútua entre os membros da equipe. A fundamentação teórica discorre sobre os fatores de Clima Organizacional à luz de Neves (2009) e Cidadania Organizacional à luz de Silva (2012), dentro do contexto da análise da relação entre clima organizacional e comportamento de cidadania organizacional no modelo elaborado por Ceribelli e Teixeira (2017). Trata-se de uma pesquisa descritiva com abordagem quantitativa. A coleta de dados foi realizada por meio de entrevistas semiestruturadas aplicadas a 37 servidores e 2 colaboradores. O resultado evidenciou um elevado grau de comportamento de cidadania organizacional entre os colaboradores da Imprensa Universitária. Constatou-se que, na percepção dos funcionários, existem alguns problemas no ambiente de trabalho relacionados à saúde ocupacional e segurança do trabalho, entretanto, a qualidade da liderança e eficácia da empresa na solução de problemas apresentados pelos funcionários como também a qualidade dos relacionamentos, apresentaram índices favoráveis. Estes fatores com índices de satisfação favoráveis influenciam no fator proatividade dos indivíduos no trabalho, o qual desponta como condição própria para a organização atingir a excelência institucional.

Biografia do Autor

Joaquim Melo de Albuquerque, Universidade Federal do Ceará

Mestre em Políticas Públicas e Gestão da Educação Superior pela Universidade Federal do Ceará.

Sueli Maria de Araújo Cavalcante, Universidade Federal do Ceará

Doutora em Educação, eixo temático em Avaliação Institucional, com a tese "Avaliação da eficiência dos cursos de graduação da Universidade Federal do Ceará: utilização de indicadores de desempenho como elementos estratégicos de gestão", pela FACED/UFC (2011). Mestre em Engenharia de Sistemas e Computação pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (1988). Graduada em Processamento de Dados pela Universidade Federal do Ceará (1978) e em Administração de Empresas pela Universidade Estadual do Ceará (1981). Atualmente é professora associada da Universidade Federal do Ceará. Tem experiência nas áreas de Administração e Informática, com ênfase em Administração de Sistemas de Informação. Membro do corpo docente do Mestrado Profissional em Políticas Públicas e Gestão da Educação Superior - Poleduc, da UFC. Professora do Curso de Administração à Distância, pela Universidade Federal do Ceará/ Universidade Aberta do Brasil.

Publicado

2020-06-19

Edição

Seção

Artigos