AVALIAÇÃO DA EFICÁCIA DO PROGRAMA DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA (PIBIC): ESTUDO DE CASO NO INSTITUTO FEDERAL DO CEARÁ (UFC)

Autores

  • Adriana Muniz Araújo Instituto Federal de Educação Ciência e Tecnologia do Ceará (IFCE)
  • Wagner Bandeira Andriola Universidade Federal do Ceará

Palavras-chave:

Avaliação de Políticas Públicas, Ensino Superior, Iniciação Científica, Avaliação de Eficácia

Resumo

A pesquisa teve como objetivo avaliar a eficácia do Programa Institucional de Bolsas de Iniciação Científica (PIBIC) no Instituto Federal de Ciência e Tecnologia do Ceará (IFCE), com base na percepção dos bolsistas e dos professores pesquisadores do referido programa. Compreendeu-se a eficácia como sendo o grau de realização dos objetivos de um determinado programa, no caso o PIBIC, traduzindo-se pela relação entre os resultados obtidos e os objetivos projetados. Portanto, esta avaliação baseia-se na abordagem centrada em objetivos, utilizando-se o modelo de Ralph Winfred Tyler, o qual parte do princípio de que educar consistiria em gerar e/ou mudar padrões de comportamento, e para detectá-los é preciso analisar a congruência entre os objetivos propostos no currículo, programa ou outro objeto educacional, com os resultados alcançados. Dessa forma, a eficácia do programa foi analisada a partir da verificação da congruência entre os objetivos do PIBIC e os desempenhos alcançados pelos discentes bolsistas. Verificou-se que o PIBIC contribui para a formação de recursos humanos para a pesquisa; para reduzir o tempo médio de permanência dos alunos na pós-graduação; possibilita maior interação entre a graduação e a pós-graduação; qualificar alunos para os programas de pós-graduação; proporcionar ao bolsista a aprendizagem de técnicas e métodos de pesquisa; estimular o desenvolvimento do pensar científico e da criatividade, decorrentes das condições criadas pelo confronto direto com os problemas de pesquisa.

Biografia do Autor

Adriana Muniz Araújo, Instituto Federal de Educação Ciência e Tecnologia do Ceará (IFCE)

Mestre em Políticas Públicas e Gestão da Educação Superior pela Universidade Federal do Ceara. Servidora do Instituto Federal de Educação Ciência e Tecnologia do Ceará (IFCE)

Wagner Bandeira Andriola, Universidade Federal do Ceará

Doutor em Filosofia e Ciências da Educação (Universidad Complutense de Madrid , 2002 - Bolsista CAPES). Atualmente é Professor Titular da Universidade Federal do Ceará (UFC) tendo apresentado a Tese "Funcionamento Diferencial do Item (DIF): indicador de justiça das avaliações em larga escala"; Pesquisador do CNPq (Nível 1C); Coordenador do Mestrado Profissional em Políticas Públicas e Gestão da Educação Superior (POLEDUC); Editor-Chefe da Coleção Temas em Avaliação Educacional do Programa de Mestrado e Doutorado em Educação Brasileira (UFC); consultor ad-hoc dos periódicos: a) Ensaio: Avaliação de Políticas Públicas em Educação (CESGRANRIO), b) Avaliação: Avaliação da Educação Superior (UNISO), c) Estudos em Avaliação Educacional (FCC), d) Psicologia: Reflexão e Crítica (UFRGS), e) Revista de Avaliação Psicológica (IBAP), f) Psicologia: Teoria e Pesquisa (UnB), g) Revista Brasileira de Estudos Pedagógicos (RBEP), h) American Journal of Applied Psychology; consultor ad hoc do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES), da Fundação Cearense de Apoio Científico e Tecnológico (FUNCAP). Foi Membro da Diretoria da Associação Nacional de Avaliação Educacional (ABAVE - Gestões 2006/2007 e 2008/2009), da Red Iberoamericana de Investigación sobre Cambio y Eficacia Escolar (RINACE) e do Grupo de Trabalho para Elaboración de Estándares y Evaluación del Programa de Promoción de la Reforma Educativa de América Latina y el Caribe (PREAL). Ex-bolsista de Desenvolvimento Científico e Regional (DCR/CNPq). Orientou 34 Mestres e 13 Doutores. Possui 114 artigos publicados em periódicos com referees, 35 capítulos de livros, cinco livros organizados e 1452 citações de trabalhos acadêmicos, conforme o Google Scholar (16/04/2020), tendo índice h = 19 e índice i10 = 45 (https://scholar.google.com.br/citations?user=LebBjTgAAAAJ&hl=pt-BR). Tem experiência nas áreas de Psicologia e de Educação, com ênfase em Avaliação de Sistemas, Avaliação de Instituições Educacionais, Avaliação de Políticas Públicas e Avaliação de Programas Educacionais.

Publicado

2020-06-19

Edição

Seção

Artigos